Notícias
Ainda na graduação, acadêmicos da FUPAC/Ubá são aprovados em concurso público

 16 de Agosto, 2019


Por: Lázaro Mattos

Ser aprovado em algum concurso público, na sua área de atuação, durante a graduação, é o sonho de muitos acadêmicos espalhados pelo Brasil afora. Contudo, para os alunos de enfermagem da FUPAC/Ubá, Louisiane  Médice e Alexson Mattos, o que parecia sonho, tornou-se realidade. Ambos foram aprovados em 2017 e empossados no início deste ano, no concurso para provimento de cargos do quadro de pessoal do Consórcio Intermunicipal de Saúde para Gerenciamento da Rede de Urgência e Emergência da Macro Sudeste (CISDESTE).

Atuante em Ubá, Alexson Mattos é acadêmico do oitavo período do curso de Enfermagem da FUPAC/Ubá. Aprovado para exercer a função de Condutor Socorrista, Alexson nos conta sobre a visão que a graduação lhe proporciona no desempenhar de seu trabalho. “A graduação em enfermagem está me proporcionando uma visão mais ampla nos atendimentos, sendo eles de qualquer natureza clínica, traumática, obstétrica e nos atendimentos de saúde mental, chegando a uma resolutividade com mais rapidez e eficácia destes atendimentos. A graduação proporciona uma visão mais ampliada e apurada da cena, proporcionado mais agilidade e raciocínio para solucionar e/ou diminuir os danos já existentes às vítimas”.

Louisiane  Médice atualmente trabalha na cidade de Senador Firmino. Assim como Alexson, ela é acadêmica do oitavo período do curso de Enfermagem da FUPAC/Ubá, exerce a função de Técnica de Enfermagem e falou sobre como a graduação a auxiliou a alcançar a aprovação no concurso. “Fiz o curso de técnico de Enfermagem, a princípio pela influência da minha mãe que era o sonho dela, pois a mesma vê nesta profissão muito amor e compaixão ao próximo. Ao decorrer do curso me apaixonei pela área e decidi me aprofundar, ingressando na graduação. Em meio à graduação, apareceu a oportunidade de prestar o concurso para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), no qual fui aprovada e tive muito ganho com as aulas das matérias específicas para prestar o concurso, tendo a graduação como importante aliada para a aprovação. Hoje, trabalho numa área que amo, domino, e julgo nada é mais importante do que salvar uma vida. Em meio a isso tudo percebo que eu não escolhi o SAMU, o meu coração fez o SAMU me escolher”, finaliza a acadêmica.

 

Comentários: