Notícias
Docente da FUPAC/Ubá promove Grupo de Apoio à Inclusão e os direitos da Pessoa com deficiência

 11 de Novembro, 2019


Por: Lázaro Mattos 

A docente do curso de Psicologia de FUPAC/Ubá, Carolina Gouveia, motivada pelas causas das Pessoas com deficiência, promove, há três meses, em nossa cidade vizinha, Astolfo Dutra, encontros mensais - sempre no último sábado - do Grupo de Apoio à Inclusão (GAI), que conta com a participação e colaboração de pessoas que se interessam pelo tema proposto e que buscam melhores condições de igualdade às Pessoas com deficiência.

Formada em psicologia, na FUPAC/Ubá, em 2009, Carolina atualmente é parte do quadro docente da Faculdade e supervisiona os estágios na APAE. Engajada nas causas das Pessoas com autismo, Carolina decidiu buscar promover ajuda não somente a este público, assim “com o objetivo de colaborar com todos os grupos que abrangem as Pessoas com deficiência, criamos o GAI.

De acordo com Carolina, “O desejo de contribuir decisivamente para construir um novo olhar sobre a inclusão social e a cidadania das pessoas com deficiência e o desafio de podermos tocar na vida de muitos brasileiros foi minha motivação para criar o GAI”.

“O objetivo do Grupo é buscar e garantir a promoção dos direitos das pessoas com deficiência, através de palestras e debates de assuntos que tenham com pauta a conscientização, promovidas por profissionais da área da área que abordam a inclusão e que contam, também, com a participação das próprias Pessoas com deficiência”. Declarou a professora.

A inclusão em sala de aula

Os trabalhos desenvolvidos pela professora sobre o tema ‘Inclusão’ também se fazem presentes quando está em sala de aula. Um dos exemplos é o trabalho que desenvolve junto aos acadêmicos de psicologia na disciplina “Psicologia das Necessidades Educacionais Especiais”.

Ao lecionar a disciplina, Carolina busca “contribuir com a formação teórica-científica, sócio-política e filosófica do estudante, para que tenham uma formação histórica, crítica e ética sobre o processo de inclusão de pessoas com necessidades educacionais especiais”, declarou a professora.  “Contando com aulas dinâmicas e análise de estudos de casos, buscamos assim, proporcionar ao aluno uma reflexão a respeito da postura profissional diante da diferença e da diversidade”, finalizou Carolina. 

 

 

Comentários: